Sou filho(a) de Iemanjá e Oxalá - Charles Corrêa D'Oxum

Sou filho(a) de Iemanjá e Oxalá




Alguns me tem como uma grande amiga, mas poucos ...

Afinal amigos mesmo, estão instintos.

Eu muito sorri, me doei, e só assim, confiando e quebrando a cara, foi que eu fui me dando conta de que nem todo mundo vale a pena.

Uns não valem o tempo, a palavra, o sorriso mas os que mais me machucaram foram os que não valeram o coração.

Ah ... O coração ....

Eu sou repleta disso!

O que é da vida sem ter sentimento?!

Sabe o que mais me machuca?

É a interrogação que sempre uso no final de cada frase e de cada pensamento.

- Ele me traiu.

Mas porque ele fez isso?

Ela me roubou!

Sera que ela seria capaz?

As vezes não compreendemos que as pessoas fazem certas coisas e ponto final.

A realidade na vida é tão dura que custamos a acreditar.

Eu até posso parecer ingênua , mas não sou, só lhe pareço.

É que no fundo no fundo, eu sempre tenho fé no melhor de cada um.

Mas não sou só mágoa, eu sei rir e sei chorar, eu gosto e detesto, eu amo e também odeio.

Ciumenta ? Eu ?

É claro!

Afinal, se foi a vida que me deu, porque vou deixar alguém levar?

Se eu não sentir ciúmes, pode ir ...

É o sinal de que eu nunca quis, nem todo mundo eu amo.

Mas nem tudo é ciúmes também, não vivo de medo, as vezes é só precaução.

E o meu pressentimento dificilmente me engana.

Quando eu procuro eu acho!

Perdoar eu perdôo, mas depende a gravidade, depende a hora ...

Eu também preciso pensar no que é melhor pra mim mesma, porque eu perdôo mas eu nunca esqueço.

Também guardo rancor, ódio, sou um misto de sentimentos.

Eu tenho coragem, esperança em dias melhores, pessoas melhores, eu acredito em paz.

Tem gente que eu amo, gente que nunca amei, gente que já amei e nem acredito, porque hoje odeio!

Me resumindo, eu sinto um tudo.

Paciência?

Caramba, difícil responder!

As vezes tenho pouco as vezes até de mais.

Aguento muita coisa calada, de cabeça baixa, mas quando abro a boca, sai até o que não deveria.

Sou como criança, às vezes sem malícia ...

Avoada ...

Tenho gostos estranhos, vontades inesperadas, mas sou uma pessoa boa, meu temperamento é que as vezes não é nada fácil.





Autor : Axé Rio Grande




Charles Corrêa D' Oxum

Axé a todos e que os orixás abençoe a vida de cada um hoje e sempre.
Lembre-se:
A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos.


Clique aqui e curta nossa página no Facebook

Antes de sair gostaria de curtir a fanpage do blog?