Sensibilidade Mediúnica no Batuque - Charles Corrêa D'Oxum

Ultimas Postagens

Sensibilidade Mediúnica no Batuque



Todo indivíduo que é iniciado nos ritos do Batuque do RS, se torna por este fato uma pessoa com sensibilidades mediúnicas diferenciadas e potencialidades emocionais aumentadas.

Nos rituais, o despertar do “Orí” faz com que a pessoa renasça para um novo momento de vida e de realidade consciencial passando o cérebro a processar informações sensoriais de forma diferente, por isso possuí habilidades de maneira mais intensas que os demais.

Os iniciados no Batuque, todos médiuns potentes, são portanto mais sensíveis a emoções, comportamentos e energias de pessoas e lugares.

A presença de algumas pessoas ou a entrada em lugares específicos podem fazer com que um batuqueiro se sinta mal. A sintonia espiritual aflorada dos iniciados é o que pode causar tais sentimentos e sensações.

Mas também, normalmente, quem é “iniciado no santo” considera isso como uma qualidade, uma habilidade positiva. São quase sempre excelentes ouvintes, pessoas caridosas com muita clareza de pensamento, conhecidos por darem bons conselhos.

Todavia, devido à sua sensibilidade emocional aumentada eles são muito influenciáveis pelo ambiente ou por pessoas, são capazes de detectar energias carregadas que estão impregnadas no lugar, detectam mais facilmente comportamentos falsos e não conseguem lidar com pessoas pretensiosas ou mentirosas.

Todo mundo pode ser capaz de identificar sinais de falsidade no discurso humano, entretanto os “filhos de Orixá” possuem maior facilidade devido à sua extrema sensibilidade.

Lidar com alguém hipócrita ou falso pode ser tolerável para pessoas comuns, mesmo que eles saibam dessa característica da pessoa, para os “omorixás”, isso é praticamente uma tortura, um desconforto intenso.

Sentem-se cansados, sentem que sua energia foi drenada, sentem-se frustrados, muitas vezes ficam com as mãos úmidas, com o coração disparado e o bocejo é uma reação muito frequente.

Muitas vezes os filhos de Orixá nem conseguem explicar o porquê de estar se sentindo mal e o que está causando isso nele. Alguns deles conseguem identificar o foco, mas outros só conseguem pensar em se afastar do ambiente e das pessoas que ali estão, e normalmente ouvem: “O que aconteceu? O que ele(a) te fez de mal?” sem saber explicar exatamente o porquê.

Ficam nervosos, tensos e têm dificuldades de formar frases com clareza, o que em situações normais eles têm muita facilidade. Se precisa estar em um ambiente ou perto de alguém que lhe faz mal, ao se afastar ele se sente enjoado, tonto, podendo inclusive ter sintomas fisiológicos como urinar excessivamente, ânsia de vômito, e as vezes até fortes diarreias, estas são formas do organismo biológico expulsar o que foi absorvido em padrões energéticos deletérios.

Logo após costumam ficar muito calados, sem querer continuar a conversa e muitas vezes, ao se afastar da pessoa ou do ambiente sentem um inexplicável sentimento de culpa.

Enfim, a questão mediúnica, incorporada às práticas afro gaúchas como religiosidade, tornam o iniciado um indivíduo que possui características sensíveis muito acentuadas, daí a necessidade de equilíbrio e fundamentações acertadas nos ritos de iniciação…


Asé


 Autor: Pai Mozart de Iemanjá



Charles Corrêa D' Oxum

Axé a todos e que os orixás abençoe a vida de cada um hoje e sempre.
Lembre-se:
A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos.


Clique aqui e curta nossa página no Facebook

Nenhum comentário

Antes de sair gostaria de curtir a fanpage do blog?