A Lenda de Ogum Adiolá - Charles Corrêa D'Oxum

A Lenda de Ogum Adiolá




Adiolá é um orixá vaidoso, quando combate ele olha seu reflexo na espada para admirar sua beleza.

É o orixá mais belo e dizem que seria filho de Oxum e Odé.

Apaixonou-se por Iemanjá, reza a lenda que Adiolá, vendo a tristeza e solidão de Ogum, que teve todas as suas mulheres mortas pela ira de Oyá, que depois partiu com Xangô, resolveu por gratidão e admiração a Ogum tomar uma poção mágica que o transformava no que ele quisesse.

Então desejou virar uma linda e formosa moça, Ogum avistou a bela moça e a possuiu. No outro dia, Ogum acorda e viu Adiolá ao seu lado e percebeu que havia sido enganado e traído pelo rapaz a quem ensinou as táticas de guerra e o manuseio de armas de caça e ferro.

Começou então a golpeá-lo com toda sua ira até que quando Adiolá, já exausto, iria sofrer o golpe de misericórdia, Oyá surgiu como vento e o resgatou.

A yaba curou suas feridas e levou até seu Pai, no caso, Oxalá, que determinaria o castigo que Adiolá iria sofrer, que a partir daquele momento. Adiolá seria considerado um Orixá de praia, pois somente eles, os Orixás do mel, podiam acalmar a ira de Ogum.

E como possuía o manuseio do ferro, ele seria denominado Ogum Adiolá.

Com a vaidade de Oxum, as artimanhas de Odé e as artes de Ogum, viveria à beira do mar, a serviço e proteção daqueles que lá precisarem.

Foi assim que Ogum Adiolá passou a viver na praia, admirando Iemanjá e apaixonando-se pela beleza da sua musa, ora nas águas, ora na terra.





Axé a todos!
Charles Corrêa D' Oxum


Antes de sair gostaria de curtir a fanpage do blog?